27 – SOB O PONTO DE VISTA CINEMATOGRÁFICO

Por Wilson Solon.   Explico por que, no último depoimento, a componente estritamente política dos monopólios foi retratada com brevidade – tanto para o catolicismo de Roma, quanto para o capitalismo dos EUA. A rigor, já o tinha feito quando afirmei que a política não existe por si mesma, senão como o efeito visível de outras … Continue lendo 27 – SOB O PONTO DE VISTA CINEMATOGRÁFICO

26 – SOB O PONTO DE VISTA PROTO-CAPITALISTA

Por Wilson Solon.   Do supostamente invisível (apesar das evidências cronológicas), passemos às provas históricas da sucessão gradual entre dois monopólios – o Cristão e o Capitalista. Retomo o caminho do ponto em que deixamos a Igreja e seus insolúveis dilemas temporais: logo após o bem-sucedido patrocínio aos artistas do Renascimento, mas na iminência de esgotar … Continue lendo 26 – SOB O PONTO DE VISTA PROTO-CAPITALISTA

25 – SOB O PONTO DE VISTA DA CRONOLOGIA HISTÓRICA

Por Wilson Solon.   Sempre haverá contestações (sobretudo da direita mais conservadora) quanto à relação sucessória entre o cristianismo e o capitalismo, a começar pela mais prosaica: o primeiro nos levaria à “morada de Deus”; já o segundo, apenas ao “mercado temporal”. Na teoria, portanto, já temos uma óbvia relação de continuidade: após desfrutarmos da felicidade … Continue lendo 25 – SOB O PONTO DE VISTA DA CRONOLOGIA HISTÓRICA

24 – SOB UM PONTO DE VISTA INVISÍVEL À HISTÓRIA

Por Wilson Solon.   Já antecipei uma efetiva “troca da guarda” – entre o Cristianismo e o Capitalismo – no Mundo Ocidental. Talvez a afirmação sugerisse uma simples metáfora do poder, na medida em que tratamos de duas “entidades” impessoais, ou transnacionais, portanto invisíveis a olho nu. Mas asseguro que falamos de algo concreto, ou tão material quanto … Continue lendo 24 – SOB UM PONTO DE VISTA INVISÍVEL À HISTÓRIA

23 – SOB O PONTO DE VISTA CRISTÃO

Por Wilson Solon.   Nesses tempos ridículos, em que juízes e procuradores fanáticos jejuam, e líderes “religiosos” pregam o fascismo, convém investigar a gênese histórica do estranho fenômeno psíquico (e “visionário”) da salvação humana. A rigor, os próximos depoimentos serão a síntese imagética dos pontos de vista já analisados. Ou do que não só permitiu como … Continue lendo 23 – SOB O PONTO DE VISTA CRISTÃO

22 – SOB O PONTO DE VISTA DE UM ATOR GLOBAL

Por Wilson Solon.   Caídas as máscaras dos altos togados, volto ao personagem mais emblemático entre eles. E sublinho: sempre sob a perspectiva de um diretor de atores, como me cabe. Pois tanto para os admiradores quanto para os críticos do ‘Agente Moro’, talvez ainda não tenha ficado clara a sua duplicidade de personagens: o tosco … Continue lendo 22 – SOB O PONTO DE VISTA DE UM ATOR GLOBAL

21 – SOB O PONTO DE VISTA DA JUSTIÇA GLOBAL

Por Wilson Solon.   Já identificadas as pós-verdades do “acordo de trabalho” – entre o 'Agente' Moro e as 'Organizações' Globo – podemos avançar rumo aos níveis menos perceptíveis das meras ilusões de ótica, ou das efetivas esquizofrenias (cada leitor o decidirá). E pela ótica não cartesiana das telenovelas, continuaremos a ver o improvável adquirir consistência … Continue lendo 21 – SOB O PONTO DE VISTA DA JUSTIÇA GLOBAL

20 – SOB O PONTO DE VISTA JURÍDICO-MIDIÁTICO

Por Wilson Solon.   Dada a conjuntura “de exceção” em que se encontram os objetos, voltemos ao início do imbróglio e reposicionemos nossas câmeras. Como faz a mídia televisiva, que vê a “justiça”, que vê o Lula; ou, na perspectiva inversa, como o Lula veria um juiz provinciano que é visto por uma emissora de televisão … Continue lendo 20 – SOB O PONTO DE VISTA JURÍDICO-MIDIÁTICO

19 – SOB O PONTO DE VISTA DO SENSO COMUM

Por Wilson Solon. Sem perder o foco sobre os mecanismos mais adequados para sanear nossas angústias psicológicas, avancemos para o que já nos tortura também na matéria. Agora, sem confiar nem desconfiar das indignações protocolares ou das súbitas mudanças de posição da mídia, em relação à “corrupção” – uma obsessão muito maior da Rede Globo … Continue lendo 19 – SOB O PONTO DE VISTA DO SENSO COMUM

18 – SOB O PONTO DE VISTA DE UMA SOCIEDADE PERPLEXA

Por Wilson Solon.   Nossa tragédia nacional, ainda que sob tantos pontos de vista distintos, talvez não explique a perplexidade generalizada nem os silêncios coniventes. Mas se observarmos melhor, o Brasil sempre contrariou as métricas das sinfonias conhecidas mundo afora. Na verdade, nossos brados mais retumbantes não passam de sedutores sambas-enredo. Assim como nossas doces melodias … Continue lendo 18 – SOB O PONTO DE VISTA DE UMA SOCIEDADE PERPLEXA