19 – SOB O PONTO DE VISTA DO SENSO COMUM

Por Wilson Solon. Sem perder o foco sobre os mecanismos psicológicos mais adequados para sanear nossas angústias, avancemos para o que já nos tortura também na matéria. Agora, sem confiar nem desconfiar das súbitas mudanças de posição ou das indignações protocolares da mídia, em relação à corrupção. Doravante, somente a consciência e a memória dos … Continue lendo 19 – SOB O PONTO DE VISTA DO SENSO COMUM

18 – SOB O PONTO DE VISTA DE UMA SOCIEDADE PERPLEXA

Por Wilson Solon.   Nossa tragédia nacional, ainda que sob tantos pontos de vista distintos, talvez não explique a perplexidade generalizada nem os silêncios coniventes. Sobretudo porque o Brasil sempre contrariou as métricas vigentes nas demais sinfonias mundo afora. Nossos brados mais retumbantes não passam de sedutores sambas-enredo. E nossas doces melodias não se assemelhem a … Continue lendo 18 – SOB O PONTO DE VISTA DE UMA SOCIEDADE PERPLEXA

17 – SOB O PONTO DE VISTA DA EMOÇÃO CORROMPIDA

Por Wilson Solon.   Não tiraremos o foco dos indivíduos nem da sociedade. Mas antes, como observadores, convém ajustar nossos fotômetros para temperaturas de cores mais altas, sob a perspectiva emocional da corrupção (assim como a racional, mais ou menos predominante na psique de um corrupto). Além de serem perspectivas complementares, as emoções intensas não se … Continue lendo 17 – SOB O PONTO DE VISTA DA EMOÇÃO CORROMPIDA

5 – OS COMBATENTES E AS ESTRATÉGIAS

Por Wilson Solon.   Aos olhos deste ou de qualquer outro diretor de imagens e sons, não chega a ser difícil distinguir os que retratam dos que distorcem a realidade. No extremo oposto, entre os espectadores passivos e obrigados a ver o mundo, desde que nasceram, através dos filtros da Globo – o maior monopólio audiovisual … Continue lendo 5 – OS COMBATENTES E AS ESTRATÉGIAS

4 – DA FORÇA DAS LEIS À LEI DA FORÇA

Por Wilson Solon.   Em nossa guerra ainda velada (exceto para os brasileiros mais pobres, ou conscientes), de fato não se conhecem os respectivos exércitos, em números precisos: talvez os que lutam por convicção ideológica sejam tão poucos quanto os membros da elite e seus mercenários da classe média (que só o fazem por dinheiro). A … Continue lendo 4 – DA FORÇA DAS LEIS À LEI DA FORÇA

3 – AS BATALHAS EM CURSO

Por Wilson Solon.   Interrompi nossa investigação na gênese das novas “febres amarelas” urbanas que regressaram ao país. Onde a euforia e o histrionismo descontrolados dos coxinhas, no entanto, se revelaram sintomas fugazes, que apenas antecipavam a fase seguinte da epidemia: a parálise cerebral e a silenciosa vergonha, pelo próprio comportamento. Sob o mesmo silêncio, porém, … Continue lendo 3 – AS BATALHAS EM CURSO

16 – SOB O PONTO DE VISTA DA RAZÃO CORROMPIDA

Por Wilson Solon.   Já falamos dos dois ciclos psíquicos paralelos da corrupção: o emocional (da mera ambição à compulsão pelo capital) e o (ir)racional, que busca alento e justificativas “ideológicas” para o próprio comportamento corrupto (na prática, sofismas capitalistas e televisivos). Mas faltou sublinhar alguns pontos tão evidentes para uns quanto invisíveis para outros: ainda … Continue lendo 16 – SOB O PONTO DE VISTA DA RAZÃO CORROMPIDA

15 – SOB O PONTO DE VISTA DOS CORRUPTOS

Por Wilson Solon.   Nesta já longa expedição rumo às raízes ocultas da corrupção, fomos desviados pelos discursos econômicos da direita. Na verdade, desviar as atenções é seu mister. Por outro lado, conhecer seus discursos nos acrescenta um número proporcional de sinalizadores de volta aos corruptos que investigamos. A rigor, os novos dados psicológicos, individuais e … Continue lendo 15 – SOB O PONTO DE VISTA DOS CORRUPTOS

2 – AS RESPECTIVAS ARMAS

Por Wilson Solon.   Em nossa dramática, patética, ou utópica guerra civil, segundo a preferência, já conhecemos não só as armas como os equívocos mais evidentes acerca do respectivo adversário; a começar pela avaliação da “coragem” de usar ou não essas armas. Na verdade, a inusitada e despudorada iniciativa dos conflitos, pela direita, expôs o avesso … Continue lendo 2 – AS RESPECTIVAS ARMAS