Rotos e esfarrapados

Por Wilson Solon.

Afinal, o que se esperaria de acordos corruptos na sua origem – desde antes e durante um governo espúrio – entre um notório “juiz ladrão” (nas sintéticas palavras do deputado Glauber) e um tenente “bunda suja” (no jargão militar) expulso do exército, chefe da maior família de delinquentes e das milícias assassinas do Rio de Janeiro?

Pois somente o que se vê, nas traições mútuas de dois bandidos e nas distâncias legais e morais que os afastam cada vez mais das cadeiras acordadas mutuamente, para desespero dos brasileiros lúcidos: a da Presidência da República e a vitalícia, no Supremo Tribunal Federal.

Mas para quem ainda possui deficiências visuais para uma óbvia barganha, aí vão também as evidências olfativas da organização criminosa, que exalam das palavras não menos sintéticas e insuspeitas da conja Moro: “Eles são uma coisa só”. Com efeito: excremento.

Que fedor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.